quinta-feira, 2 de junho de 2011

Manifesto em favor da liberdade de consciência é entregue no Senado


Manifesto em favor da liberdade de consciência é entregue no Senado

Um Manifesto em Favor da Liberdade de Consciência e de Expressão foi entregue hoje de manhã, dia 1º de junho, ao deputado federal João Campos, que preside a chamada Frente Parlamentar Evangélica.
O documento foi preparado a partir de iniciativa da Associação Brasileira de Instituições Educacionais Evangélicas (ABIEE) e é subscrito por outras instituições, inclusive a Igreja Metodista.
A entrega ocorreu nas dependências do Senado Federal, em Brasília. O Manifesto foi redigido em resposta ao Projeto de Lei da Câmara nº 122/2006 que tramita no Senado Federal e criminaliza manifestações contrárias à homossexualidade. Segundo o documento apresentado, “o referido Projeto de Lei da Câmara 122/2006, ao tornar crime manifestações contrárias à homossexualidade, incita à discriminação ao promover a censura da consciência e expressão, promove a violência defendendo a liberdade para uns e suprimindo a liberdade para outros, desprezando o que é conhecido no Direito como ‘princípio do contraditório e da ampla defesa”.
Carlos Hassel Mendes da Silva, presidente da ABIEE, disse que a intenção deste Manifesto é o de garantir a liberdade de expressão religiosa e não afrontar quaisquer grupos. O documento declara, inclusive, que “manifestamos nossa posição contrária a qualquer forma de violência e discriminação contra o ser humano, afirmando, por um lado, o respeito devido a todas as pessoas independentemente de suas escolhas sexuais, e, por outro lado, afirmando o direito da livre consciência e expressão de cada pessoa”. Os religiosos presentes ao evento reafirmaram a intenção de poder ter a liberdade de declarar o que acreditam com base na Bíblia Sagrada sobre os valores familiares a partir da união entre homem e mulher.
Saiba mais sobre o posicionamento da Igreja Metodista sobre o tema.  Clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seus comentários.