sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O mundo não vai se libertar das drogas

O mundo não vai se libertar das drogas


Há registros históricos de consumo de álcool em todas as civilizações do mundo.


O ópio, suco extraído da papoila, já era conhecido e utilizado pelos sumérios, povo considerado o mais antigo da humanidade.


Ambas as substâncias causam dependência química e já foram, cada uma a seu tempo, fortemente combatidas (vide as guerras do ópio e as diversas leis secas, a dos EUA como mais conhecida).


Hoje, o álcool tem uma das indústrias mais poderosas de todos os tempos, seus produtos fazem parte da cultura mundial (a cachaça brasileira, o uísque escocês, a tequila mexicana) e suas marcas são exibidas no cinema e como patrocinadora dos principais eventos esportivos em todo o globo.


O ópio deu origem a heroína, uma das drogas mais letais e – mesmo assim – consumidas no mundo.


Esse texto não tem como intuito apontar nenhum caminho.

Toda a ideia vai girar em torno da provocação do assunto.

Assim como o documentário a seguir Assim como o documentário a seguir

Pronunciamento do Colégio Episcopal Metodista pelo enfrentamento da corrupção

Pronunciamento do Colégio Episcopal pelo enfrentamento da corrupção
30/09/2011 


Por uma gestão pública e ação parlamentar proba, democrática e transparente em todos os níveis


Pronunciamento do Colégio Episcopal à Igreja Metodista


 “...quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.” (Ef. 4.22-24)


Vivemos momentos de uma crescente mobilização da sociedade civil de nosso País no sentido de por um fim às ações de corrupção promovidas por agentes públicos no exercício de suas funções, nas diferentes esferas de ação.


O governo, nas esferas executiva, legislativa e judiciária, o Ministério Público, a Polícia Federal e alguns outros segmentos têm se empenhado em processar e afastar de funções públicas pessoas acusadas de práticas delituosas. Ao mesmo tempo, os órgãos de informações jornalísticas têm se ocupado em denunciar ações envolvendo pessoas que desempenham funções públicas e de Estado envolvidas em negociações ilícitas, revelando uma natureza de corrupção quase endêmica em nossa estrutura de poder representativo, seja em nível municipal, estadual ou nacional.


Percebe-se, das denúncias apresentadas à opinião pública, que o crime de corrupção nas esferas de poder está freqüentemente acompanhado de outro crime: o tráfico de influência.


Este binômio tem causado sérios e permanentes prejuízos à população brasileira, especialmente aos setores mais empobrecidos, pelo desvio de recursos que poderiam ser aplicados a melhorias na saúde pública, educação, saneamento básico, a previdência, etc. O Colégio Episcopal da Igreja Metodista, comprometido com os valores do Evangelho e com sua própria história de defesa da moralidade administrativa e da ética cidadã, une-se aos brasileiros e brasileiras empenhados/as em extirpar o pecado social da corrupção nas estruturas de poder, firmando posição:


• Pela transparência da gestão pública, disponibilizando aos cidadãos e cidadãs as informações relativas aos atos do executivo;


• Pela efetiva implementação da Lei Complementar nº 135/2010 – Lei da Ficha Limpa, como condição necessárias à moralização e ao aperfeiçoamento democrático no processo eleitoral;


• Pelo fim do sigilo em votações relacionadas a denúncia de improbidade administrativa e falta de decoro, nas casas legislativas em todos os níveis de atuação;


• Pelo estabelecimento da Comissão da Verdade afim de que nossa história recente seja conhecida e se façam as reparações justas e necessárias para o estabelecimento de uma nova ordem social.


Cremos que o Evangelho de Cristo é o poder transformador de Deus e caminho que revela a verdade e denuncia ações contrárias a moral e a ética cristã.


Conclamamos os/as metodistas a fazerem parte deste movimento de construção da dignidade do exercício político e da construção de uma sociedade democrática, justa e solidária.


Em Cristo,


Bispo João Carlos Lopes
Presidente do Colégio Episcopal

Bispo Adonias Pereira do Lago
Secretário do Colégio Episcopal

São Paulo, 28 de setembro de 2011

Policial de 25 anos morre enquanto trabalhava

Policial de 25 anos morre enquanto trabalhava no Rock in Rio
29/09/2011 - 18h59


Uma policial militar de 25 anos morreu nesta quinta-feira enquanto trabalhava no patrulhamento do Rock in Rio.


A policial sentiu dores no peito e foi levada de ambulância para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, mas não resistiu e morreu ao chegar a unidade.


Ela tinha cinco anos de corporação.


Segundo relatos de policiais, a jovem havia reclamado desde cedo que estava se sentindo mal, mas não foi liberada pelos oficiais.


Ela se queixava de falta de ar.


Segundo a assessoria da PM, a jovem teve um mal súbito.


FONTE: - http://www1.folha.uol.com.br
|| RS 06 07

Pr. Paschoal Piragine Jr.


UMA MENSAGEM DE FÉ E ESPERANÇA

EM UM DEUS QUE VÊ E É JUSTO.



FONTE: - PRIMEIRA IGREJA BATISTA CURITIBA

Juiz leigo deixa “juridiquês” de lado e parte para o popular

Juiz leigo deixa “juridiquês” de lado e parte para o popular



Sexta-Feira - 30/09/2011
 por TJ-SC



O juiz leigo Luiz Fernando Ozawa, em atuação no Juizado Especial Cível de Balneário Piçarras, mesmo em fase de conclusão de dois doutorados no exterior – ou exatamente por isso -, deixou o chamado “juridiquês” de lado e partiu para o popular ao encerrar audiência em que um cidadão, com apenas a 5ª série e desacompanhado de advogado, cobrava prejuízo sofrido em um acidente de trânsito.


“Assim, seu João, eu te digo que o Senhor ganhou a causa, e que a partir de agora a moça que dirigia e o dono do outro carro, solidariamente, isso quer dizer, ou uma ou o outro vão ter que pagar, ou os dois, estão lhe devendo aqueles R$ 2.020 por essa sentença, que tá encerrando o processo com o que a gente chama de 'total procedência do pedido com a extinção do processo com julgamento de mérito', palavrão esse todo que quer dizer que acabou por aqui [...]”, sentenciou Ozawa, com a leitura da decisão favorável ao autor.


Ele explicou, ainda, que basta João pedir a execução da sentença para poder “colocar o dinheiro no bolso”. 


Ao sair da sala de audiências, o cidadão demonstrou contentamento com o desfecho.


"Doutor, tô satisfeito com a decisão, não tenho mais nada pra pedir além daquele orçamentozinho, e não quero recorrer não.
Então, doutor, gostaria que o processo continuasse pra que eu possa cobrar a moça e o dono do carro".


(Autos n. 048.11.000797-0)


FONTE:- http://www.oablondrina.org.br

Entre Linhas Chefe da Casa Civil praticamente descarta cumprimento da Emenda 29


Entre Linhas Chefe da Casa Civil

praticamente descarta cumprimento da Emenda 29


Um orçamento com a “cara” do governo Beto Richa


Ao entregar, na tarde desta quinta-feira, à Assembleia Legislativa, a proposta de Orçamento do Estado para o ano que vem, o chefe da Casa Civil, deputado Durval Amaral, afirmou que o orçamento que entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2.012 terá, enfim, a “cara” do governo Beto Richa.

Segundo ele, o orçamento em vigor este ano foi elaborado pelo governo do PMDB e não contempla as proposta de campanha de Richa.
Isso, segundo ele, “explica” a falta de investimentos.
A projeção de orçamento para o ano que vem é de 27,7 bilhões de reais – 25 bilhões para o Poder Executivo, 1,3 bilhão para o Poder Judiciário; 680 milhões para o Poder Legislativo (1,9% para o Tribunal de Contas); 536 milhões para o Ministério Público e 47 milhões para a Defensoria Pública.
Segundo o chefe da Casa Civil, as prioridades são saúde (R$ 1,6 bilhão), educação (R$ 4,9 bilhões) e segurança pública (R$ 2,2 bilhões). Em relação à saúde, disse que os 12% constitucionais serão “efetivamente executados. O governo Richa, segundo ele, “excluiu as manobras contáveis” do governo Requião (que incluía saneamento, por exemplo).

Críticas à oposição

Durval Amaral rebateu as críticas do líder da oposição, o petista Enio Verri, que acusou o governo Richa de paralisar investimentos este ano para fazer “caixa” para o ano eleitoral de 2.012.
-- Ele parte de um espelho de um governo a que pertenceu. São situações diferentes. Se estamos num regime de austeridade é para poder cumprir o programa de governo nos próximos três anos, disse o secretário.

Escravos da LRF

O chefe da Casa Civil praticamente descartou o cumprimento da Emenda 29, aprovada no ano passado pela Assembleia Legislativa, que prevê incorporação de gratificações ao salário dos policiais.
-- Somos escravos da Lei de Responsabilidade Fiscal. Os gastos com pessoal estão no limite prudencial. Não podemos avançar além do que a LRF permite, a não ser que haja um superávit financeiro, disse Amaral.

Funcionalismo

Neste mesmo tom, Durval acrescentou que o reajuste do funcionalismo público, no ano que vem, se limitará a reposição da inflação.

SENHA PRConsig PASSO A PASSO

A senha do Sistema de Consignações do Paraná (PRConsig) é configurada para expirar em intervalos bastante curtos para segurança do Usuário (Servidor Público).

O Portal do Servidor não divulga essa informação com detalhes mas, vamos ensinar com alguns procedimentos bastante simples, como fazer a atualização da sua senha no PRConsig sem depender da sua Unidade de RH.

Central de Atendimento da CELEPAR
(041)3200-5999

Para maiores informações de como acessar siga o LINK BLOG DO PROFISSÃO PM 

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Embriaguez ao volante constitui crime, confirma STF

Embriaguez ao volante constitui crime, confirma STF


Dirigir embriagado é crime, independente de ter causado dano ou não.


Este entendimento foi aplicado pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal ao rejeitar Habeas Corpus impetrado pela Defensoria Pública da União em favor de um motorista de Araxá (MG) denunciado por dirigir embriagado. O crime está previsto no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro, mas o juiz de primeira instância absolveu o motorista por considerar inconstitucional o dispositivo, alegando que se trata de modalidade de crime que só se consumaria se tivesse havido dano, o que não ocorreu.


Citando precedente da ministra Ellen Gracie, o relator do HC, ministro Ricardo Lewandowski, afirmou ser irrelevante indagar se o comportamento do motorista embriagado atingiu ou não algum bem juridicamente tutelado porque se trata de um crime de perigo abstrato, no qual não importa o resultado. "É como o porte de armas. Não é preciso que alguém pratique efetivamente um ilícito com emprego da arma. O simples porte constitui crime de perigo abstrato porque outros bens estão em jogo. O artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro foi uma opção legislativa legítima que tem como objetivo a proteção da segurança da coletividade", enfatizou Lewandowski.


A Defensoria Pública pedia ao STF o restabelecimento desta sentença, sob a alegação de que "o Direito Penal deve atuar somente quando houver ofensa a bem jurídico relevante, não sendo cabível a punição de comportamento que se mostre apenas inadequado", mas seu pedido foi negado por unanimidade de votos. Com a decisão, a ação penal contra o motorista prosseguirá, nos termos em que decidiu o Tribunal de Justiça de Minas, quando acolheu apelação do Ministério Público estadual contra a sentença do juiz de Araxá. De acordo com o artigo 306 do CTB, as penas para quem conduz veículo com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a 0,6 decigramas, é de detenção (de seis meses a três anos), multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.


HC 109.269


FONTE: - http://www.conjur.com.br

Bandido Réu Primário



http://charges.uol.com.br/2011/07/07/bandido-reu-primario-canta-essa-tal-liberdade/

Video - Filme Queimado



http://charges.uol.com.br/2007/09/25/cotidiano-filme-queimado/

Farmácia no Paraná vendia medicamento que deveria ser gratuito

PF apreendeu remédios nesta terça-feira


Agentes da Polícia Federal de Londrina apreenderam na manhã desta terça-feira, dia 27, centenas de cartelas de Pratiprazol.


O medicamento, adquirido para ser distribuído gratuitamente pela rede pública, era comercializado por R$ 13,99 numa farmácia do centro de Bandeirantes.


O remédio foi comprado pelo Consórcio Paraná Saúde para ser entregue para as regionais de saúde que teriam que fazer a distribuição para as prefeituras e,na sequência,para a população.


Uma mulher que comprou uma cartela em Bandeirantes fez a denúncia à PF.


Falta identificar o servidor público envolvido no esquema.


Ainda não se sabe se o envolvido trabalha na regional de saúde ou na prefeitura local.


A Farmácia foi interditada

Anjo aparece em praça na Indonésia

Testemunhas dizem que a luz veio do céu, posou no chão e desapareceu


De acordo com o jornal on-line “Examiner”, uma forte luz que apareceu em uma praça em Jacarta, na Indonésia, tem intrigado os moradores que garantem que era um anjo que veio do céu, posou no chão e desapareceu.


Realmente as câmeras de segurança do local registram uma luz muito brilhante no local indicado por quem estava presente na noite de 11 de setembro.


“Meu primo estava na praça naquela noite, e as pessoas que testemunharam a cena ficaram conversando sobre isso a noite inteira. É real. Eles viram uma luz brilhante descendo do céu, batendo no chão e depois desaparecendo”, disse Pramana Abbas ao jornal.




http://www.youtube.com/watch?v=ncHG0Yd4Q40&feature=player_embedded

Uso do Taser na ação policial

A IMAGEM FALA MAIS QUE MIL PALAVRAS, NO CASO O VÍDEO



http://www.youtube.com/watch?v=bAKC_0qCGjY&feature=player_embedded

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

RUSSOS E AMERICANOS DE OLHO EM NIBIRU

RUSSOS E AMERICANOS DE OLHO EM NIBIRU:




ELES TE DIZEM PARA NÃO SE PREOCUPAR,MAS CONSTROEM NAVIOS E OS DEIXAM EM LAGOS SUBTERRÂNEOS ARTIFICIAIS


ELES TE DIZEM PARA NÃO SE PREOCUPAR,MAS ESTÃO CONSTRUINDO CIDADES SUBTERRÂNEAS


ELES TE DIZEM PARA NÃO SE PREOCUPAR,MAS ESTÃO GUARDANDO SEUS ALIMENTOS


SAIBA O QUE É NIBIRU http://goo.gl/4zlZ

Sarney recebe ‘homenagem’ no Rock in Rio

Sarney recebe ‘homenagem’ no Rock in Rio:
O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi “homenageado” durante o show da banda Capital Inicial no Rock in Rio. Antes de iniciar a execução de “Que País é Esse?”, de Renato Russo, o vocalista Dinho Ouro Preto dedicou a música ao todo-poderoso peemedebista maranhense eleito pelo Amapá. “Existem oligarquias que conseguem deixar os grandes jornais brasileiros censurados durante dois anos, como O Estado de S. Paulo, cara. Coisas inacreditáveis. Essa aqui é para o Congresso brasileiro. Essa aqui é especial para José Sarney", apontou o cantor, perante um público de 100 mil pessoas. Na última semana, o filho do parlamentar, Fernando Sarney, foi beneficiado por uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que anulou as provas de uma investigação da Polícia Federal. As interceptações telefônicas da Operação Boi Barrica, feitas com autorização judicial, foram consideradas ilegais. As informações colhidas sobre movimentação financeira levaram a PF a abrir cinco inquéritos e apontar indícios de tráfico de influência no governo federal, formação de quadrilha, desvio e lavagem de dinheiro. Um dos indiciados foi justamente Fernando Sarney. Agora, a decisão do STJ deixa a apuração da PF praticamente na estaca zero.



Polícia faz cerco para prender trio que atirou contra policiais militares no Paraná

Polícia faz cerco para prender trio que atirou contra policiais militares


Redação com PMPR
Publicado em: 28/09/2011


A Polícia Militar do Paraná está em busca de três homens que na noite desta terça (28) atiraram e feriram uma policial militar, atropelaram outro, trocaram tiros com um terceiro PM, e sequestraram um médico, em Curitiba. Além de policiais do 17° Batalhão (RMC), integrantes da 1ª Companhia Independente da Lapa, do grupamento Aéreo, do 1° Batalhão (Ponta Grossa) e do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), com a Companhia de Cães, participam do cerco que neste momento está na região da Lapa.


  “No Paraná nós não vamos permitir que bandidos saiam ilesos e impunes, de qualquer tipo de crime contra as pessoas, mas principalmente quando atentam contra a vida de policiais, que tem como função defender a sociedade. Tivemos policiais vitimados pela ação malvada e criminosa de bandidos que precisam ser realmente retirados da sociedade, não podemos mais compactuar com isso; trocaram tiros mais vezes em uma mesma noite, e por isso precisam ser encontrados; não vamos permitir que qualquer bandido no Paraná se crie”, garante o Comandante-Geral da PM, Coronel marcos Teodoro Scheremeta.


O FATO
Segundo informações da Polícia Militar, o casal de policiais militares (soldado Ana Paula Moreira Martinez Myszynski do hospital da PM – HPM e soldado Sérgio Luis Myszynski do Batalhão de Polícia de Trânsito – BPTran) chegava à residência de amigos no bairro jardim da Américas, quando foram abordados por um trio fortemente armado antes do portão da casa. Os homens fizeram uma rápida revista no policial e não acharam a arma dele, ao repetir a ação da policial feminina constataram a existência de uma arma.


“Um dos homens desferiu três tiros contra a policial (um em cada ombro, um deles bem próximo do pescoço, e o terceiro no antebraço), no entanto ainda não se sabe de qual arma os tiros partiram. No local foi apreendido um revólver calibre 38 com três cartuchos deflagrados, pertencente ao trio. A arma foi encaminhada à polícia Civil, que vai cuidar do caso”, relata a Tenente-Coronel Karen Denise Krazinski, Comandante do 20° BPM, que atendeu o início da ocorrência.


De acordo com Karen, a policial atingida foi encaminhada ao Hospital Cajuru, onde passou por uma cirurgia e aguarda avaliação sobre a possibilidade de uma nova operação cirúrgica.


“Depois que atingiram a PM, o policial militar Myszynski atirou contra o trio e acertou pelo menos um deles; mesmo assim os demais conseguiram resgatar o ferido e fugiram em um veículo x-sara Picasso, sentido região sul”, conta a Tenente-Coronel.


FONTE: - http://bandab.pron.com.br

Estado fornecerá outro nº de placa e novo documento para carro clonado

Estado fornecerá outro nº de placa e novo documento para carro clonado


Quarta-Feira - 28/09/2011 - por TJ-SC


A 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça reformou sentença da comarca de São Bento do Sul, para determinar que o Estado de Santa Catarina forneça outro número de placa e novo documento de registro de propriedade para um veículo pertencente a Superauto Motor Ltda., além de providenciar o bloqueio administrativo e a retirada de circulação do veículo clonado.


Nos autos, a Superauto afirmou que, desde setembro de 2009, passou a receber notificações por infrações de trânsito ocorridas no município de São Paulo/SP. Alegou tratar-se de um veículo com duplicidade de placas (veículo clonado), dado que seu automóvel está exposto à venda no pátio de uma de suas lojas, e jamais esteve naquela localidade.


Em sua defesa, o Estado de Santa Catarina afirmou não ter como cancelar as multas de trânsito impostas em outras unidades da federação. Argumentou, ainda, que as diferenças constatadas pelas fotografias colacionadas aos autos não são suficientes para comprovar a existência de dois veículos distintos. Em 1º grau, o pedido da empresa foi julgado improcedente.


Inconformada com a decisão, a Superauto apelou para o TJ. Sustentou que ficou comprovada a clonagem das placas de seu veículo, tanto é que obteve informações de que o veículo falso foi apreendido pela Polícia Civil de São Paulo. Para o relator do recurso, desembargador Vanderlei Romer, a fraude ficou comprovada pelos documentos anexados aos autos, como fotos e boletim de ocorrência. Disse, ainda, que restou provado que o carro da autora ficou estacionado no pátio da empresa, mas não foi exposto à venda para não prejudicar um futuro comprador, desde setembro de 2009, sem possibilidade de estar circulando em outro município.


"Não se nega, outrossim, que a prática ilegal e criminosa da chamada 'clonagem de veículos', também conhecida por 'veículo dublê', acarreta graves incômodos ao seu legítimo proprietário, que passa a ser responsabilizado, até prova em contrário, por todas as infrações de trânsito praticadas pelo condutor do veículo clonado”, finalizou o magistrado. A decisão da câmara foi unânime. (Apelação Cível n. 2011.035918-9)


FONTE: - http://www.oablondrina.org.br

terça-feira, 27 de setembro de 2011

A CULPA É DA POLÍCIA

A CULPA É DA POLÍCIA


SE MORRE ALGUÉM, A CULPA É DA POLÍCIA.

SE O BANDIDO FOI SOLTO PELA JUSTIÇA, A CULPA É DA POLÍCIA.

SE O MANDADO DE PRISÃO DEMORA A SAIR, A CULPA É DA POLÍCIA.

SE O BANDIDO DESAPARECE, A CULPA É DA POLÍCIA.

SE O BANDIDO É MORTO DURANTE UM TIROTEIO, A POLÍCIA É CULPADA.

SE ELE SOBREVIVE, A POLÍCIA É INOPERANTE, POIS “DEVERIA TER ACABADO COM ELE”.

SE A POLÍCIA AGE COM RIGOR PARA MANTER A ORDEM, É TRUCULENTA.

SE NÃO AGIR COM RIGOR, É MUITO MOLE.

SE A POLÍCIA ESTAVA PRESENTE NA HORA DO FATO, É CÚMPLICE.

SE NÃO ESTAVA, É OMISSA.

SE REVISTA UM SUSPEITO, DESRESPEITA O DIREITO DO CIDADÃO.

SE NÃO REVISTA, “FAZ VISTA GROSSA”.

SE PRENDE POBRE, É INJUSTA.

SE PRENDE RICO, “É PORQUE QUER APARECER”.

SE PRENDE UM LADRÃO, TEM QUE APRESENTAR PROVAS.

MAS, SE O LADRÃO DIZ QUE FOI O POLICIAL QUEM O TORTUROU, O EXTORQUIU E O ROUBOU, O POLICIAL É PRESO E EXPULSO DA POLÍCIA. MESMO SEM PROVAS.

SE ABORDAR ALGUÉM CONHECIDO É TRANSFERIDO, “POR QUE NÃO SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO”.


É DIFÍCIL SER POLICIAL
NO BRASIL POIS...


A CULPA É SEMPRE DA POLICIA!!!

Brasil é negligente com perícia e elucida apenas 10% dos homicídios

Brasil é negligente com perícia e elucida apenas 10% dos homicídios


por Alessandra Duarte e Carolina Benevides - O Globo
Segunda-Feira - 26/09/2011


Enquanto o Brasil soluciona todos os anos, em média, de 5% a 10% dos homicídios, os Estados Unidos resolvem 65% dos casos; a França, 80%; e a Inglaterra chega a uma taxa de solução de homicídios de 90%. Um dos motivos para isso é a perícia - que aqui trabalha com um déficit de pessoal estimado em 30 mil peritos, segundo a Associação Brasileira de Criminalística (ABC), representante dos peritos das polícias estaduais. Além disso, o país não conta com lei federal que regulamente o modelo ou estrutura mínima para perícia nos estados. E mais: a falta de equipamentos leva a situações como o perito deixar de fazer fotos do local do crime ou tirar um raio-X para achar um projétil em um corpo; e a situação fica pior ainda por conta da não preservação do local do crime pela polícia até a chegada do perito.


Segundo a Associação Brasileira de Criminalística, o Brasil tem hoje cerca de 6,5 mil peritos nas polícias estaduais, déficit explicado, em boa medida, pela falta de concursos. Estudo da associação com base em recomendação das Nações Unidas mostra que o Brasil precisaria ter, segundo sua população, 38 mil peritos, pois a recomendação é um mínimo de um perito para cada cinco mil habitantes. Seria necessário quintuplicar o número de peritos no país.


- Há estados em situação falimentar. Alagoas, o estado mais violento (pelo Mapa da Violência do governo federal), tem 34 peritos. No Piauí, o pior quadro, são 21 peritos para o estado inteiro. Você acha que, no sertão, por exemplo, mandam para perícia o corpo de toda vítima de assassinato? Nem solicitam, porque sabem que não vai ter quem faça, a não ser que seja familiar de alguém importante. Às vezes, mandam o corpo ser analisado por um médico da prefeitura, que não é legista e não sabe como procurar provas num cadáver - afirma o presidente da ABC, Iremar Paulino.


Apesar desse quadro, casos com repercussão nacional como o assassinato da juíza Patricia Acioli, no Rio, têm trabalho pericial exemplar. No caso dela, foram periciados o local, o carro onde ela estava e o corpo. E analisados dados de mais de três milhões de celulares. Foi a partir desses dados que a polícia provou o envolvimento de três policiais militares e o planejamento do crime.


- Quando a máquina se esforça para funcionar, aparecem as respostas. Mas o crime envolvendo a juíza não foi tratado como mais um. O problema é fazer a máquina funcionar independente do CPF - diz Erlon Reis, da diretoria da Associação de Peritos do Rio.


- Quando vi na TV a solução para o caso da juíza, pensei: e a minha sobrinha? (A perícia) Devia funcionar para todo mundo, né? Minha família acabou, nada foi feito, ela tinha 10 anos - conta Carlos Roberto Afonso de Almeida, de 49 anos, tio de Jéssica Prisciliane Afonso Guimarães.


A menina foi vítima de bala perdida na Cidade de Deus, Rio, onde morava. Jéssica levou um tiro no pescoço em 14 de dezembro de 2006. Chegou a ser removida para o hospital e morreu no dia seguinte. A família nunca soube de onde saiu o tiro, e no inquérito muitas vezes Jéssica aparece como Jenice.


- A polícia não investigou nada. Nunca teve perícia no local. Queríamos entender o que houve, mas enterramos a menina e entregamos para Deus - conta Carlos.


O caso de Jéssica é um dos exemplos de falhas e mesmo inexistência de perícias em inquéritos de homicídios encontrados pelo GLOBO no Tribunal de Justiça do Rio. Um dos principais motivos para a situação de negligência da perícia é o déficit de pessoal. Segundo a ABC, o Estado do Rio tem previsão de 535 vagas para peritos criminais; considerando o mínimo de um perito a cada cinco mil habitantes, o estado precisaria de três mil. Alagoas e Piauí, em pior situação, precisariam ter, cada um, 600, até 30 vezes mais do que o quadro atual. Com 346 peritos, a Bahia precisaria de 2,8 mil.


Somado ao déficit, está a má distribuição dos peritos que existem. Em boa parte dos casos, estão concentrados nas capitais.


- A falta de rede integrada faz com que alguns estados tenham melhores resultados, mas nem isso é garantia de qualidade. Minas, por exemplo, tem boa estrutura para DNA forense. No entanto, um posto no interior pode ter que atender entre dez e 15 municípios - diz Edson Wagner Barroso, perito criminal no DF e ex-coordenador de perícia forense na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).


"O local fala. Deve ser preservado"


Outro motivo apontado para as falhas de perícia, a falta de isolamento do local do crime é uma mostra da ausência de um melhor acompanhamento da perícia pela polícia.


- O Estado tem que dar condições para que existam policiais suficientes para atender a demanda. O delegado deveria comparecer a todos os locais onde houve um homicídio, mas nem sempre é possível por conta do excesso de trabalho. No entanto, o primordial é preservar o local. Se o delegado chega a um lugar mexido, ele não tem como restabelecer o quadro anterior - diz Carlos Eduardo Benito Jorge, presidente da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol) do Brasil.


- O local fala. Deve ser preservado, ou não entendemos sua história. E, na hora de ir uma equipe de perícia para ele, é obrigatório ir junto pelo menos um investigador. Já estive em local de homicídio em que vi um projétil incrustado na parede que o perito tinha deixado passar - afirma Francisco Eustáquio Rabello, presidente da Adepol-MG e ex-corregedor de polícia.


Secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki diz que foram investidos, entre julho de 2010 e setembro deste ano, R$ 30 milhões na compra de equipamentos e capacitação de profissionais. Mas que agora a Senasp se prepara para criar "os primeiros padrões" para os procedimentos em caso de homicídio:


- Os EUA acabaram de lançar uma cartilha com os procedimentos. Traduzimos e vamos adaptar para a nossa realidade, ouvindo peritos, delegados, especialistas. Em parceria com os representantes dos estados, a Senasp vai criar os primeiros padrões. Vamos induzir que os estados trabalhem com esses procedimentos, para que a gente tenha robustez nas provas - diz Regina Miki, que acredita: - Com isso, a perícia será igual para todos.


FONTE:- http://www.oablondrina.org.br

Nova didática para treinamento de PMs é apresentada em encontro estadual

Nova didática para treinamento de PMs é apresentada em encontro estadual


26/09/2011


Novas propostas didáticas para padronização nos treinamentos de tiros no Estado e abordagem em confrontos foram apresentadas nesta segunda-feira (26), no primeiro dia do I Encontro de Instrutores de Tiros do Paraná, promovido em Foz do Iguaçu. O major Maurício Corrêa Pimentel Machado afirmou que está aprovada a compra de mais 6 mil pistolas calibre 40, com cintos operacionais e kits de manutenção, além de 5 milhões de munições de recarga.


O evento será realizado até quarta-feira (28) e conta com a presença de quase 40 oficiais instrutores de tiros da PM. Segundo o coronel Cesar Vinicius Kogut, também diretor de Ensino e Pesquisa da Polícia Militar, foram investidos dois meses na elaboração de um plano de disciplinas para os cursos de formação de policiais e padronização de instrução de tiros.


O conteúdo foi construído com base da portaria interministerial 4.226, de dezembro do ano passado, que basicamente determina que haja uniformização no treinamento, tanto da Polícia Federal, quanto da Rodoviária Federal. “A Secretaria da Segurança Pública (Sesp) entendeu a necessidade que a polícia militar tem na padronização de formação de seus policiais”, diz Machado.


O coronel ressalta que disparos de advertência não devem ser aceitos, a não ser em casos que haja vidas em risco. Para isso, o major acrescenta que haverá instruções de manutenção de tiros de seis em seis meses, também para policiais que trabalham em funções administrativas. A cada dois anos, será feita reavaliação de habilitação de arma, caso o avaliado não passe, não terá o porte renovado para o armamento que utiliza.


Os novos 2 mil policiais militares que tiveram a convocação aprovada pelo governador Beto Richa, na metade do mês, já receberão todo o treinamento com a linha de ação padronizada em todo o Estado. “Nossa intenção é preparar policiais para atuarem nas ruas, com capacidade comprovada por análises criteriosas. Pretendemos diminuir ao máximo o número de feridos e mortos em confrontos”, explica Kogut.


CONTROLE - O controle do armamento e das munições também deverá ser mais criterioso. Uma ficha de registro de tiro padronizada será criada para acompanhar como está sendo a atuação dos policiais, a abordagem em situações de confronto e quais as condutas adotadas. Ainda este ano, a PM realizará uma prova de categoria dos oficiais que determinará o ranking de oficiais atiradores da polícia.


Uma equipe da empresa Condor, especializada em tecnologia de armas não letais, apresentou as novidades do mercado e como podem utilizadas no combate à criminalidade, mesmo em situação de confronto. Na sequência, foram feitas demonstrações práticas do rendimento dessas armas na pista de tiros do 14.º Batalhão da Polícia Militar.


Fonte:- http://www.seguranca.pr.gov.br

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Governo do Paraná cria grupo para estudar mudança na remuneração de PMs

Governo cria grupo para estudar mudança na remuneração de PMs


26/09/2011


O Governo do Estado criou um grupo de trabalho para discutir a regulamentação legal da Emenda 29/2010, que inclui na Constituição do Estado a previsão de remuneração por subsídio aos integrantes da Polícia Militar do Paraná.


O grupo de trabalho recebeu do governador Beto Richa a missão de elaborar um anteprojeto de lei para regulamentação da emenda, que visa, dentre outros aspectos, instituir o pagamento de salários na forma de subsídios e a formação superior dos membros da Polícia Militar como requisito de ingresso.


As mudanças definidas pela Emenda 29/2010 envolvem diversas áreas da administração estadual. Por isso, o grupo de trabalho é composto por representantes das secretarias de Estado da Segurança Pública, da Administração e Previdência, do Planejamento e Coordenação Geral, da Fazenda, da Casa Civil e da Procuradoria Geral do Estado.


O prazo definido pela resolução é de 60 dias, e nesse prazo o grupo analisará as providências orçamentárias, o impacto financeiro e as alterações funcionais necessárias à implantação da medida. O relatório final do trabalho será apresentado ao governador para a decisão final sobre todos os detalhes do anteprojeto de lei.


FONTE:- http://www.seguranca.pr.gov.br

domingo, 25 de setembro de 2011

TJSP: Estado não pode cobrar do PM reparos em VTR acidentada

TJSP: Estado não pode cobrar do PM reparos em VTR acidentada


TJ/SP decide que Estado não pode cobrar do PM motorista o conserto de viatura acidentada
Em decisão inesquecível, Corte paulista decide que Estado deve assumir o risco por acidente com viatura policial e não pode cobrar do PM motorista o valor do conserto.


Após os últimos anos de batalha na Justiça em favor dos policiais militares que, em cumprimento do dever se envolvem em acidentes de trânsito vindo a causar prejuízo ao erário, Recurso interposto pela Oliveira Campanini Advogados é aceito, e em decisão memorável, a 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, julgou improcedente ação em que a Fazenda Pública do Estado tentava cobrar o valor de R$ 4.465,65 de um Sd PM atuante na região do ABCD.


Na ocasião, em noite com pouca iluminação em rua onde não se havia sinais de solo, policial militar de serviço colidiu a viatura policial contra uma motocicleta ocupada por dois indivíduos, que, sendo estes, internos do Presídio de Franco da Rocha, evadiram-se, haja vista que estavam usufruindo da saída temporária do Regime Semiaberto, e não poderiam permanecer fora de suas residências até aquele horário (22h30min).


No belo julgado, os desembargadores entenderam que não se vislumbrou a culpa do servidor, e a condenação do mesmo representaria grande prejuízo ao seu sustento próprio e de sua família.
Sustentou o desembargador relator IVAN SARTORI, que: “se o servidor exercia regularmente seu mister (o que em momento algum foi contestado), advindo, nessa situação, dano ao patrimônio do Estado, inconcusso que a conta deve ser debitada ao próprio ente estatal, dado o risco administrativo que assume”.


Segundo a Dra. Karina Cilene Brusarosco, da banca especializada na defesa de PMs, o Estado, ao empregar seus veículos em atividade de risco, deveria contratar o seguro de sua frota, mormente os veículos utilizados na área de segurança pública, eis que estão diuturnamente em deslocamentos de emergência.


Para ela, os condutores de viaturas policiais, deveriam perceber gratificação extra, peloplus de risco que tem em relação aos demais milicianos.


Assim, policiais militares de parcos vencimentos, sem nenhuma vantagem remuneratória pelo risco e ônus de conduzirem viaturas em situações de cerco e perseguições, com exposição da própria vida e saúde, escalados como motoristas sob o tacão do Código Penal Militar, quando de sinistros esperados, quase-certos, são demandados para ressarcimento do erário.


O agir da Fazenda do Estado é torpe. Há na espécie locupletamento da Fazenda, eis que economiza no contrato de seguro, pois sabe que fácil lhe será ressarcir-se dos reparos nas viaturas descontando tais valores dos vencimentos de seus agentes.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Oliveira Campanini Advogados Associados


Fonte:- http://policialbr.com

Dois jovens assassinados nesta madrugada em Jacarezinho

Dois jovens assassinados nesta madrugada em Jacarezinho


Tiros ainda feriram outro rapaz


A madrugada deste domingo (25) começou violenta em Jacarezinho. Por volta de 2h45m, dois jovens morreram e um ficou ferido após disparos de arma de fogo em frente de uma casa noturna da cidade. Segundo informações da Polícia Militar, os três jovens foram baleados no momento em que conversavam. O motivo do crime ainda é desconhecido.


Fernando Rodrigo Inácio, 25 anos, morador de Cambará, e Alison Renato de Araújo Dulinx, 19, de Jacarezinho, perderam as vidas alvejados por tiros na região do tórax. A terceira vítima, Michel Augusto Adriano, 25 anos, levou um tiro no ombro e está no Pronto Socorro de Jacarezinho, mas não corre risco de morte.


Algumas testemunhas informaram aos policiais as características, possível nome e local de moradia do suspeito. Os militares fazem rondas para tentar capturar o assassino.


As duas vítimas fatais chegaram a ser socorridas pela equipe do Corpo de Bombeiros. Segundo a PM, eles morreram menos de uma hora após dar entrada no Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho.


Os corpos foram levado ao Instituto Médico Legal de Jacarezinho e liberados à tarde aos familiares.

Fonte:- http://npdiario.com/noticia

sábado, 24 de setembro de 2011

Arma do futuro só dispara com o dono legítimo



Modelo de arma com espaço para bobina
e micro solenoide que fazem travamento


No Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, o pós-doutorando Mário Gazziro desenvolve o projeto de uma arma de fogo que só poderá ser ativada pelo seu proprietário. Em agosto do ano passado, Gazziro, que é professor do Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação (ICMC) de São Carlos, implantou um pequeno chip em sua mão esquerda para criar um modo mais eficiente e seguro de acionamento eletrônico, por meio da conexão com peças que mantém a arma travada.


O projeto para criar a chamada “arma eletrônica” tomou forma quando Mário passou a trabalhar em uma empresa de consultoria que fabricava chips para animais silvestres. Após ganhar o menor chip que a empresa revendia (9 por 1,2 milímetros), ele realizou o implante com a ajuda de uma médica. “O chip vem dentro de um vidro, revestido por um material chamado “parylene C’, não rejeitado pelo organismo de animais e humanos. O local do implante — abaixo da pele, logo acima do músculo adutor do dedo mínimo — foi escolhido já se pensando em sua viabilidade para arma eletrônica”, conta.


O chip implantado conecta-se eletronicamente com uma bobina, montada no interior da arma. O chip será a única ferramenta capaz de destravar tal bobina, possibilitando o disparo imediato. Ou seja, só o portador do chip será capaz de destravá-la. Além do chip, Gazziro e outros colaboradores, entre eles o especialista em eletrônica do IFSC, Lírio Onofre de Almeida, projetaram uma arma de brinquedo, do mesmo modelo de uma pistola Colt, onde, em seu interior, há espaço para inserir uma bobina e uma micro solenoide, peças fundamentais para destravar a arma, eletronicamente.


O pesquisador afirma que nos Estados Unidos, o acesso a essa tecnologia não só já existe como é, inclusive, liberado pela Food and Drug Administration (FDA), desde 2004. “Lá, a inserção do chip é feita entre o polegar e o indicador, onde há menos terminações nervosas. Em nosso caso, esse local para o implante não é válido, pois o chip ficaria muito distante da bobina da arma, não possibilitando seu destrave”, explica. “No laboratório, projetamos uma bobina e, depois disso, definimos a melhor localização para o chip ser inserido, no corpo”.


Segurança


De acordo com Gazziro, a arma eletrônica só será capaz de efetuar o disparo pelas mãos do dono legítimo. Quanto à eficácia, depois de identificar o chip, leva-se, em média, 5 milionésimos de segundo para que todo circuito seja acionado e ela seja destravada. “Como todo circuito eletrônico, ela deverá ser carregada para funcionar. No momento, é estudada a montagem de um circuito que tenha capacidade para manter o funcionamento da arma por, no mínimo, uma semana, sem recarregá-la”, planeja.


Radiografia indicando local da implantação do chip
 (assinalado com um círculo)

Ele conta que outras questões também são estudadas, para aprimorar a segurança do novo equipamento. “O intuito final do projeto é uma arma que, no momento do disparo, já registre local, horário e autor do disparo, inclusive com orientação do tiro, informação que poderá ser fornecida se a arma possuir um giroscópio”, conta.


No exterior, uma publicação com detalhes do projeto foi divulgada no “European Conference of Control”. No Brasil, além de alguns pesquisadores do Laboratório de Análise e Prevenção da Violência (LAPREV) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), investigadores da Polícia Civil de Minas Gerais já convidaram Mário para testes mais concretos. “No final do ano, pretendo ir à Belo Horizonte para fazer testes incluídos à parte mecânica da arma, já que a eletrônica, relacionada ao chip, já funciona perfeitamente”, diz Gazziro.


Em relação à definitiva concretização do projeto, ou seja, a comercialização das armas eletrônicas, o pesquisador aponta que uma etapa pode levar algum tempo para ser ultrapassada. “A última fase envolverá a esfera política, para aprovação de um projeto de lei que autorize o uso desse tipo de arma, levando-se em conta todas as suas consequências”, observa.


(Imagens: Assessoria de Comunicação do IFSC)


TESTES DA PARTE MECÂNICA DO DISPOSITIVO DEVEM SER FEITOS NO FINAL DO ANO, COM APOIO DA POLÍCIA CIVIL DE BELO HORIZONTE. A CHEGADA DA TECNOLOGIA AO MERCADO AINDA DEVE DEMORAR, SEGUNDO O PESQUISADOR, UMA VEZ QUE "A ÚLTIMA FASE DA PESQUISA ENVOLVERÁ A ESFERA POLÍTICA, PARA APROVAÇÃO DE UM PROJETO DE LEI QUE AUTORIZE O USO DESSE TIPO DE ARMA, LEVANDO-SE EM CONTA TODAS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS".


CLIQUE AQUI E VEJA UM INFOGRÁFICO QUE MOSTRA O POLICIAL BRASILEIRO DO FUTURO.




FONTE: - http://www.papodepm.com

Você dorme durante as reuniões de trabalho?

ÓTIMAS E ENGRAÇADAS SUGESTÕES SÉRIAS !!


Você anda driblando o sono em reuniões onde sua presença não serve para nada e você não vê a hora do 'coffee break 'chegar para avançar nas migalhas de biscoitos com café frio ???


Pergunto :


Você dorme durante as reuniões de trabalho?


Você sente um tédio imenso durante as conferências, seminários e colóquios?


Então :


Seus problemas acabaram !!! Foi criado um método eficaz para combater esse desconforto


1-) BUSINESS BINGO


Imprima o quadro abaixo antes de começar a reunião, seminário, conferência, etc.


Sempre que ouvir a palavra ou expressão contida numa das casas, marque a mesma com um (X)..


Quando completar uma linha, coluna ou diagonal, grite 'BINGO '!


Sinergia 
Mentalidade 
Agregar 
Mercado 
E-mail 
Follow up 
Clientes 
Benefício 
Parceiros 
Estratégia 
Sistema 
Rendimento 
Pró-ativo 
Business 
Custos 
Otimização 
Foco 
Efetivamente   
A nível de 
Recursos 
Resultados 
Paradigma 
Projeto 
Implementação 
Integrar 


Testemunho de jogadores satisfeitos:



  1. 'A reunião só tinha começado havia 5 minutos quando ganhei!';
  2. 'A minha capacidade para escutar aumentou muito desde comecei a jogar o Business Bingo';
  3. 'A atmosfera da última reunião foi muito tensa porque 14 pessoas estavam à espera de preencher a 5ª casa';
  4. 'O diretor geral ficou surpreso ao ouvir oito pessoas gritando 'BINGO', pela 3ª vez em uma hora';
  5. 'Agora, vou a todas as reuniões da minha organização, mesmo que não me convoquem'





2-) GOLPE DE MESTRE:


Como impressionar nas reuniões que requerem sua participação ativa, mas onde porém ninguém vai prestar muita atenção no que você vai falar.


COMO FALAR MUITO SEM DIZER NADA


A tabela abaixo permite a composição de 10.827 sentenças:


basta combinar, em seqüência, uma frase da primeira coluna, com uma da segunda, da terceira e da quarta (seguindo a mesma linha ou 'pulando' de uma linha para outra - mas respeitando: uma frase de cada coluna).


O resultado sempre será uma sentença correta, mas sem nenhum conteúdo.


Experimente na próxima reunião e impressione o seu chefe!!!


EMBROMATION


Coluna 1 
Coluna 2 
Coluna 3 
Coluna 4 
Caros colegas, 
a execução deste projeto 
nos obriga à análise 
das nossas opções de desenvolvimento futuro. 
Por outro lado, 
a complexidade dos estudos efetuados 
cumpre um papel essencial na formulação 
das nossas metas financeiras e administrativas. 
Não podemos esquecer que 
a atual estrutura de organização 
auxilia a preparação e a estruturação 
das atitudes e das atribuições da diretoria. 
Do mesmo modo, 
o novo modelo estrutural aqui preconizado 
contribui para a correta determinação 
das novas proposições. 
A prática mostra que 
o desenvolvimento de formas distintas de atuação 
assume importantes posições na definição 
das opções básicas para o sucesso do programa. 
Nunca é demais insistir que 
a constante divulgação das informações 
facilita a definição 
do nosso sistema de formação de quadros. 
A experiência mostra que 
a consolidação das estruturas 
prejudica a percepção da importância 
das condições apropriadas para os negócios 
É fundamental ressaltar que 
a análise dos diversos resultados 
oferece uma boa oportunidade de verificação 
dos índices pretendidos. 
O incentivo ao avanço tecnológico, assim como 
o início do programa de formação de atitudes 
acarreta um processo de reformulação 
das formas de ação. 
Assim mesmo, 
a expansão de nossa atividade 
exige precisão e definição 
dos conceitos de participação geral 


Impressionado? Veja o testemunho de vários usuários satisfeitos:


a. 'Ao terminar de falar, fui aplaudido por todos de pé!';
b. 'A minha capacidade de falar em público aumentou muito desde que comecei a usar o método Technical Embromation ';
c. 'Meu chefe não prestou atenção mas disse que falei muito bem durante a reunião'
d. 'Estranho foi ouvir antes dos aplausos duas pessoas gritarem BINGO.'



FONTE:- Constantino Stopinski Filho